A Criovida

Criovida dedica-se à criopreservação de sangue e tecido do cordão umbilical, seguindo as normas internacionais da Netcord e cumprindo com os requisitos da Lei n.º 12/2009, estando por isso autorizada pela Direção-Geral da Saúde.

 

A Criovida presta os serviços de criopreservação de sangue do cordão umbilical e de criopreservação de sangue e tecido do cordão umbilical, pelo período de 25 anos.

A criopreservação de células estaminais consiste no armazenamento em azoto líquido a -196°C para que toda a atividade biológica cesse e as células se mantenham em estado latente. O arrefecimento é feito de forma gradual e controlada para assegurar a viabilidade das células e permitir a sua conservação por um período de tempo longo.

A Criovida faz o armazenamento de 2 amostras do sangue do cordão umbilical, de 1 fragmento do cordão umbilical e de 1 amostra de sangue periférico materno em banco paralelo pelo período do contrato. O armazenamento destas amostras permite ter acesso a serviços suplementares de diagnóstico. Este armazenamento é feito em ultracongeladores a -80°C.

A área científica da Criovida é liderada por um grupo de investigadores e professores universitários, com doutoramentos directamente relacionados com medicina regenerativa e células estaminais.

A direção técnica é assumida por uma farmacêutica com pós-graduação em análises clínicas e a direção clínica é da responsabilidade de um médico especialista em hematologia.

Trabalhando segundo regras que obrigam a elevados padrões de qualidade, continuamos diariamente a desenvolver um serviço de excepção na busca de mais e melhores soluções terapêuticas para todos. Isto é possível graças à formação avançada dos nossos colaboradores e ao grupo de I&D que se dedica à investigação na área das terapias celulares, em colaboração com várias unidades de investigação das universidades portuguesas e estrangeiras.

As normas da Netcord exigem que as unidades de sangue do cordão umbilical sejam criopreservadas caso estejam isentas de contaminações e caso contenham um número adequado de células estaminais. Assim, é garantida a qualidade e a segurança das amostras e a eficácia do transplante ou da sua utilização em medicina regenerativa.

A Criovida emite um certificado de criopreservação do sangue e/ou do tecido do cordão umbilical segundo as normas da Netcord. Neste certificado, discriminam-se todas as análises bioquímicas e microbiológicas efectuadas às amostras.

Este facto é de extrema importância, uma vez que apenas este tipo de análises oferecem a garantia de que as amostras poderão ser aceites para transplante ou para medicina regenerativa, em qualquer instituição hospitalar nacional ou estrangeira.

Sangue do cordão umbilica

Veja aqui outras vantagens na escolha da Criovida.